1 de junho de 2010

Instante

Amarela luz

Entrando pela janela.

E abrindo os olhos!

Som pra ouvir

Entrando pela TV.

Embriagando a alma e a mente.

Sacudindo o ouvido!



Luz amarela

Invadindo a janela.

E cegando os olhos!

De repente: música!

Que existe no silêncio!

A palavra é imperfeita.

E a poesia não existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário